Whatsapp Eunápolis: (73) 98184-3002 - Porto Seguro: (73) 98102-5466     -       Telefone Matriz Eunápolis: (73) 3281.3649     -       Email labcenterlaboratorio@uol.com.br
Febre amarela: especialistas explicam o que é a dose fracionada | LABCENTER Laboratório I Eunápolis e Porto Seguro

Febre amarela: especialistas explicam o que é a dose fracionada

Por: | Tags: | Comentários: 0 | 10 de janeiro de 2018

A meta do governo é vacinar 19,7 milhões de pessoas em 76 municípios de São Paulo, Rio e Bahia. Ao todo, 15 milhões receberão a dose fracionada da vacina e as outras 4,7 milhões, a dose padrão.

O Ministério da Saúde anunciou uma campanha de emergência nos estados mais atingidos pela febre amarela: São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Serão aplicadas doses fracionadas da vacina para combater com maior agilidade a circulação do vírus. Já foram confirmadas 13 mortes só em São Paulo e 92 casos são investigados. Quem precisa se vacinar? Por que a doença é perigosa?

As especialistas, a infectologista Rosana Richtmann e a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde Carla Domingues, lembram que quem tomou a dose única está protegido por toda a vida. Não há necessidade de outra dose.

A meta do governo é vacinar 19,7 milhões de pessoas em 76 municípios de São Paulo, Rio e Bahia. Ao todo, 15 milhões receberão a dose fracionada da vacina e as outras 4,7 milhões, a dose padrão.

Quem for viajar para algum lugar de risco precisa tomar a vacina 10 dias antes da viagem.

Dose fracionada? A dose será dividida para ampliar a imunização. O que diferencia a vacina neste caso é a duração da proteção, não a eficácia. Quem receber a dose fracionada deverá receber um reforço no futuro, no mínimo oito anos depois da primeira dose. Já a dose padrão requer uma dose única durante a vida.

Quem pode tomar a vacina

  • Crianças a partir dos nove meses até idosos com 60 anos

Quem deve perguntar ao médico antes de tomar a vacina

  • Gestantes
  • Mulheres que estão amamentando
  • Idosos
  • Pessoas que vivem com o HIV
  • Pessoas que terminaram o tratamento de quimioterapia e radioterapia
  • Pessoas com doenças do sangue, como anemia falciforme

Quem não pode tomar a vacina

  • Crianças menores de seis meses
  • Pessoas que estejam fazendo agora quimioterapia e radioterapia
  • Pessoas com alergia a ovo
  • Pessoas que vivem com HIV e têm contagem de células CD4 menor do que 350
  • Pessoas com doenças ativas ou condições que diminuem as defesas do corpo (pessoa transplantada tomando drogas para diminuir rejeição)

Confira o período de vacinação em cada estado

São Paulo

A vacinação será realizada em 53 municípios. A meta de vacinação é de 6,3 milhões de pessoas. Período de campanha: 3 a 24 de fevereiro.

Site desenvolvido pela Trupe Propaganda